Escolha uma Página

– Nem tenho tempo para chorar. – dizia-me uma mulher em tom de desabafo (quase, quase a chorar).

Sabes, precisamos de chorar as nossas dores. Mesmo.
E se temos mágoas e dores não choradas, que ficam presas algures dentro do corpo. Por vezes só precisamos de uma janela, de uma pequena janela para abrirmos esta possibilidade tão libertadora…. de chorar. É o que acontece quando começas a olhar para dentro, a cuidar da criança que foste (e és), a cuidar da mulher e mãe em que te tornaste.

Cuidas dos teus filhos, acolhes como ninguém os seus choros e por vezes (muitas mesmo) nem tempo tens para acolher o teu próprio choro. Parar e permitires-te chorar sendo gentil contigo. Chorar é um processo terapéutico, é uma catarse para o corpo, é uma descarga necessária para libertar emoções.

Ao longo do tempo foste aprendendo que ‘não é preciso chorar’. Dizes isso aos teus filhos:
“Pronto, já passou.” ,”Não é preciso chorar”, “Não chores mais, já passou”

Na melhor das intenções, só queres consolar e ajudar a criança. E na melhor das intenções limitas e impedes que a emoção se manifeste e se liberte.

Algo que me fascina é a prontidão com que um bebé comunica através do choro quando existe uma tensão ou um mal-estar associado. Algo que me fascina também é a prontidão com os adultos ‘engolem’ o choro guardando para si a tensão ou mal-estar associado. 

Por isso digo-te, hoje, chora, chora tudo o que precisas, podes chorar, eu estou aqui.
Chora até sentires que já choraste tudo. E de seguida sentes-te mais leve, mais calma, mais ‘organizada’ por dentro.

Até porque, choramos assim que nascemos e bem antes de aprendermos a falar.

No último fim de semana do mês de Maio, terminámos o curso de yoga para bebés e crianças no Porto e foi simplesmente transformador, não porque aprenderam posturas de yoga muito difíceis e sim porque as 33 mulheres presentes permitiram-se rir até doer a barriga, brincar, divertir-se e, acima de tudo, chorar.

Cá por casa, é comum ouvir dizer: – ‘Ponto’, já ‘choiei’ tudo, mamã. 

🙂

Abraço-te com amor,

Sandra Matos
Mulher, Mãe, Coach
Professora de Yoga, Yoga no feminino
Fundadora da Escola Babyoga Portugal
www.sandramatos.net
www.babyogaportugal.com

 

Pessoas que leram este artigo, também leram:

Share This