Escolha uma Página

Eu sou mãe, eu aguento!

“Se aguentei até agora, aguento mais um tempo.” – escreveu-me ontem uma mãe.

Aguentar o quê?
Aguentar sentir-se cansada.
Aguentar ficar para ‘outros’ planos.
Aguentar o frenesim do dia-a-dia.
Aguentar estar sobrecarregada.
Aguentar esperar para um dia cuidar de si.
Faz sentido? Nenhum.
Aguentar é um adiar camuflado. Então aguentamos e aguentamos até um dia.

Recebo diariamente emails de mães a questionarem-me quando organizo um retiro Tempo para Mim no norte, no sul, nas ilhas, no Brasil, na sua zona, no seu bairro.

Percebo perfeitamente a questão da distância, ainda mais na vida de uma mãe.
É importante para uma mãe começar a percorrer estes caminhos mais longos. Faz parte.

Para mim, seria impossível há uns anos atrás me “dar ao luxo” de ter tempo para mim, para viajar, aprender, descansar ou fosse o que fosse. Sentia-me logo culpada por fazê-lo e responsável por tudo o que afete a minha família. A pouco e pouco fui percebendo a importância de cuidar de mim, dos meus tempos pessoais, dos meus sonhos.

E por isso mesmo, estou prestes a viajar até à Grécia, sozinha, para eu própria fazer um retiro entre mulheres.

Precisamos de nos inspirar, de nos aproximarmos. Precisamos de pausas.
Somos todas diferentes. 
Cada uma com a sua história.
Cada uma com a sua coragem. 

Até quando, queres continuar a aguentar?
Cuida de TI. 

Abraço-te com amor,

Sandra Matos
Mulher, Mãe, Coach
Professora de Yoga, Yoga no feminino
Fundadora da Escola Babyoga Portugal
www.sandramatos.net
www.babyogaportugal.com

Para todas as mães que não fazem nada e fazem tudo. Tudo o quê? -
Se de vez em quando dás por ti a pensar, ou mesmo a verbalizar coisas
Pááááára de fazer isso!! - gritava a do meio para a mais pequena enquanto sacudia
Existem eventos que não controlamos. De repente acontece algo durante a gravidez ou até já
- Nem tenho tempo para chorar. - dizia-me uma mulher em tom de desabafo (quase,
Share This