Escolha uma Página

Viva, como te sentes hoje?

Quero partilhar uma história contigo.

Eram 19h30. Final de dia.

3 crianças falavam ao mesmo tempo querendo a atenção da sua mãe.

Uma não queria ir tomar banho. Outra queria ajuda nos trabalhos de casa. A outra queria contar como foi o seu dia de escola.

A mãe sentia-se um verdadeiro extintor de apagar fogos.

Enquanto preparava o jantar, fez uma máquina de roupa, ajudava a do meio nos Tpc’s, convencia a mais nova a se despir para o banho e ainda tinha espaço para ouvir os relatos da mais velha.

No meio deste alvoroço, já eram 20h30. Lembrou-se do jantar ao lume.

Queimou. (Agora sim, quase precisou de extintor.)

Ficou uns minutos sem reação.

As crianças continuavam no seu registo.

O “extintor” explodiu.

A mãe levantou a voz. E gritou.

“Calem-se por favor!! Já nem consigo pensar.” gritava esbaforida.

De repente, olha para a face das 3 crianças.

Imóveis. Perplexas.

A mãe velha perguntou: “Mamã, estás bem?”

A mãe “extintor” desabou em lágrimas.

Pediu desculpa às 3 crianças.

“Hoje o meu dia tem sido tão duro. O carro avariou, cheguei atrasada ao trabalho, não almocei, fui buscar-vos à escola mais tarde do que o normal, o papá está fora há 5 dias… estou cansada, filhas. A mamã está cansada, só isso. Desculpem ter gritado. Não era para vocês este grito. Era para mim. Para eu parar.”

As 3 crianças abraçaram-na.

Forte. Bem forte.

A mais velha foi dar banho à mais pequena. A do meio fez os Tpc’s sozinha e pediu para depois a mãe ver. A mãe preparou outra refeição rápida.

Jantaram tranquilamente.

Ainda no aconchego do beijo de boa noite, a mãe ouviu com atenção a partilha da filha mais velha sobre a escola.

Dormiram.

No dia seguinte, a mãe acordou mais cedo.

Como prometido foi ver os Tpc’s da filha do meio.

No meio das contas de matemática, estava um papelinho que dizia:

“Adoro-te mamã.”

Esta mãe estava só cansada.

Esta mãe sou eu.

Esta mãe és tu também.

E está tudo bem.

E chega a um momento em que é mesmo preciso te retirares. Para criar o espaço necessário para reaprenderes a cuidar de ti. Reencontrar a mulher que há em ti. Sabe mais AQUI!

Sandra Matos

Para todas as mães que não fazem nada e fazem tudo. Tudo o quê? -
Se de vez em quando dás por ti a pensar, ou mesmo a verbalizar coisas
Pááááára de fazer isso!! - gritava a do meio para a mais pequena enquanto sacudia
Existem eventos que não controlamos. De repente acontece algo durante a gravidez ou até já
- Nem tenho tempo para chorar. - dizia-me uma mulher em tom de desabafo (quase,
Share This