Escolha uma Página

Eu digo-vos filhas.

Este ano, que findou, aprendi que

* Gosto mesmo de SER mulher. Não porque pinto as unhas ou visto roupas giras. Mas sim, pelos nossos ciclos, pela nossa sabedoria, pela nossa magia, pela nossa história. As mulheres têm o dom e a magia de criar vida, de falar com a lua, de falar com os animais e com a natureza. Quero me lembrar disto todos os dias!

* Quanto mais sou quem sou, mais gosto de mim. E é preciso tanta coragem para descobrir quem sou. Tenho ainda tanto para descobrir. Por vezes tenho medo, arrepio-me, duvido, recuo. É normal. Sei também avançar, experimentar e conhecer novas partes de mim… com coragem.

* Mereço cuidar de mim. Faz-me bem estar sozinha. Preciso de uns momentos todos os dias para mim. Para me sentir, para refletir, para estar sem fazer nada.

* Sou uma mãe bestial. Meia louca por vezes e MUITO imperfeita. Mas sabem filhas, sou mesmo assim. Amo-vos com todo o meu coração e por vezes também faço asneiras. Estou a crescer como mãe. Todos os dias. Agradeço-vos por isso.

* Vale mesmo a pena respeitar a minha liberdade interior. O que penso, o que sinto…. a minha verdade interior. Mesmo quando doi.

* A honrar o espaço sagrado do amor que me une ao papá. É tão importante alimentar o amor que sinto por ele. Só cresce o que é alimentado. Todos os dias.

E esta,  é a carta que li às minhas filhas e ao meu companheiro. Partilho-a contigo porque TU também fazes parte do meu caminho.

Grata por estares aí!

Com carinho e um mega sorriso para 2017,

Sandra Matos

Para todas as mães que não fazem nada e fazem tudo. Tudo o quê? -
Se de vez em quando dás por ti a pensar, ou mesmo a verbalizar coisas
Pááááára de fazer isso!! - gritava a do meio para a mais pequena enquanto sacudia
Existem eventos que não controlamos. De repente acontece algo durante a gravidez ou até já
- Nem tenho tempo para chorar. - dizia-me uma mulher em tom de desabafo (quase,
Share This