Escolha uma Página

Hoje escolho largar o Julgamento e faço o que me vai no coração.

Não acredito mesmo que seja ao contrário.

Hoje enquanto esperava na fila para ser atendida nos Correios ouvia e observava.

A senhora que atendia ao balcão falava com cada cliente. Falava de quanto lhe doía as costas de estar sentada. Falava de quanto estava farta de estar ali. Falava no seu desejo de se ir embora.

Eu Ouvia.

Quando chegou a minha vez, a senhora começou exatamente com a mesma conversa.

Enquanto me atendia perguntei-lhe há quanto tempo trabalha ali. Ela respondeu:

“Há 35 anos sentada aqui, no mesmo sítio.” E acrescentou: “Quando saio daqui fico ótima. Venho para aqui e sinto-me doente.”

Perguntei-lhe então porque é que ainda estava ali. O que a faz ficar?

Ela respondeu: ” Não posso largar assim, menina. Tenho 58 anos. Estou é há espera que me mandem embora.”

Olhei-a nos olhos e disse-lhe: “Como não sei quando irá embora quero lhe dizer que venho aqui há 3 anos e o seu sorriso já fez diferença no meu dia por várias vezes.”

E com um simples: “Ohhh menina, essa agora” chamou a próxima pessoa e retomou a conversa das dores e afins.

Hoje conheci a D. Adelaide.

O foco é tão forte no que não quer largar, que na verdade está presa. Refém da sua escolha de não largar.

Hoje quero lhe dizer, D. Adelaide, que para avançar é preciso largar.

Hoje quero lhe dizer, D. Adelaide, que o pode fazer em qualquer idade.

Hoje quero lhe dizer que há muitas Adelaides em nós.

Grata por me mostrar isso hoje.

E sim, é uma escolha nossa andar de mochila às costas, cheia de coisas para largar.

E ao largar sentimo-nos mais leves.

Ao ler este artigo do Mário Caetano decidi imprimir e levá-lo á D. Adelaide.

9 COISAS A LARGAR PARA PODERES AVANÇAR (clica para veres o artigo)

Hoje escolho largar o Julgamento e faço o que me vai no coração.

 

E chega a um momento em que é mesmo preciso te retirares. Para criar o espaço necessário para reaprenderes a cuidar de ti. Reencontrar a mulher que há em ti. Sabe mais AQUI!

Sandra Matos

Para todas as mães que não fazem nada e fazem tudo. Tudo o quê? -
Se de vez em quando dás por ti a pensar, ou mesmo a verbalizar coisas
Pááááára de fazer isso!! - gritava a do meio para a mais pequena enquanto sacudia
Existem eventos que não controlamos. De repente acontece algo durante a gravidez ou até já
- Nem tenho tempo para chorar. - dizia-me uma mulher em tom de desabafo (quase,
Share This