Escolha uma Página

Já te aconteceu estares tão acelerada, com pensamentos sucessivos, em que falas muito e rápido e parece que estás sempre atrasada?

Estava no aeroporto de Milão a aguardar o meu voo de regresso da Grécia para Portugal. Era a minha segunda escala naquele dia. Sentia-me cansada, sem energia. Aguardava-me uma fila imensa para a entrada no avião que estava atrasado. Esperei em pé na fila como todos os outros.

Num banco ao meu lado estava uma mulher. Visivelmente cansada. Amamentava o bebé, enquanto falava com a filha mais velha e dava atenção ao filho do meio que esperneava no chão. Calmamente a mãe, pediu ajuda à filha mais velha para ajudar o irmão. Ele, cansado, extenuado, chorava e gritava no chão enquanto recusava o toque da irmã. A mãe começou a exaltar-se acelerando o seu ritmo no toque, na fala, na expressão corporal.

Por esta altura, aquela família já sentia o olhar de quem os rodeava.
O pai que estava na fila do balcão, literalmente saltou do sítio onde estava e correu em direção à sua família. Pegou no filho do meio que estava no chão a chorar. Pegou-o com tanta ternura, com tanto amor e disse-lhe algumas palavras que não ouvi, mas senti. Deu um beijo na testa da mulher e foi ver os aviões com o menino. A mãe encostou a cabeça para trás na cadeira e a filha mais velha abraçou-a.

Presenciar estes momentos é um previlégio para mim. Traz-me muitos ensinamentos e saber pedir ajuda, é um deles.

Saber pedir ajuda, quando o teu coração está apertado e ouves aquela voz: “Respira, respira!”

Como ressoou em mim aquele cenário. Senti uma compaixão enorme por aquela família. E sei que por vezes, quando não peço ajuda, esgoto-me.

E quando me esgoto perco a conexão comigo e a conexão com os outros. Por isso, respira! Lembra-te de respirar sempre que o teu coração se aperta. Quando respiras abres espaço para a ajuda entrar.

´Saber pedir e aceitar ajuda é um ato de humildade’ diz Mário Caetano no livro ABRE – 199 mensagens para libertares a tua vida.

Assim é!

Abraço-te com amor,
Sandra Matos
Mulher, Mãe, Coach
Professora de Yoga, Yoga no feminino
Fundadora da Escola Babyoga Portugal
www.sandramatos.net
www.babyogaportugal.com

Já alguma vez te sentiste 'a pior mãe do mundo'? Quando me sinto 'a pior
Para todas as mães que não fazem nada e fazem tudo. Tudo o quê? -
Se de vez em quando dás por ti a pensar, ou mesmo a verbalizar coisas
Pááááára de fazer isso!! - gritava a do meio para a mais pequena enquanto sacudia
Existem eventos que não controlamos. De repente acontece algo durante a gravidez ou até já
Share This

ESTAMOS QUASE LÁ!

Insere o teu Nome, Email e Nr. de Contacto para adquirires
o Programa Online Simple Yoga

Tratamos os seus dados com respeito. As informações neste formulário serão para enviar-te histórias de vida que te inspiram a ganhar perspetiva consciente na maternidade e na tua vida, com dicas e exercícios de yoga em família, coaching, meditação e yoga no feminino. Política de Privacidade.

Os seus dados estão seguros. Não os partilharemos com terceiros.

ESTAMOS QUASE LÁ!

Insere o teu Nome e Email para receberes o teu eBook Gratuito!

Tratamos os seus dados com respeito. As informações neste formulário serão para enviar-te histórias de vida que te inspiram a ganhar perspetiva consciente na maternidade e na tua vida, com dicas e exercícios de yoga em família, coaching, meditação e yoga no feminino. Política de Privacidade.

Os seus dados estão seguros. Não os partilharemos com terceiros.

ESTAMOS QUASE LÁ!

Insere o teu Nome e Email para receberes o teu eBook Gratuito!

Tratamos os seus dados com respeito. As informações neste formulário serão para enviar-te histórias de vida que te inspiram a ganhar perspetiva consciente na maternidade e na tua vida, com dicas e exercícios de yoga em família, coaching, meditação e yoga no feminino. Política de Privacidade.

Os seus dados estão seguros. Não os partilharemos com terceiros.